1987
Paradoxo

 

 

Formada em 1987, a banda PARADOXO trazia uma proposta diferente aos palcos de São Paulo, influenciada pelo crescimento do hard rock e hair metal no exterior, combinando com letras que traziam festa, mulheres e rock´n´roll. Com várias composições próprias (em portugês e inglês) e após vários shows na região metropolitana de São Paulo, gravou em 1989, um vinil com 3 faixas, após a término da banda.


Audio

  1. Mágica Mulher
  2. Mais Alguns Minutos
  3. Só Você
  4. Jogo do Amor
  5. Estou Pronto
  6. Rendez-Vous
  7. Selvagem

Sobre a banda.

O primeiro ensaio da banda Paradoxo aconteceu num quarto que ficava no segundo andar da padaria do baterista Nenê e após alguns riffs, a tarde terminou com a primeira música totalmente pronta  “Só Você” -concebida originalmente em inglês -  que permaneceu no repertório da banda até o último show.

Novos ensaios e novas músicas foram surgindo, em geral encabeçadas por Rao e Erasmo que formavam  a dupla letra e música.  Beto Vilhena agregava o baixo, o backing vocal.

A troca de mãos das baquetas já era previsível logo nos primeiros ensaios e após a reforma de um estúdio em Taboão da Serra, Guto Waack assumiria as baquetas e colocava ă prova a acústica do estúdio com sua incontrolável fúria sobre o instrumento.

 

As canções  originalmente compostas em inglês começaram a ser tropicalizadas e ganharam uma versão tupiniquim. Era uma proposta bastante ambiciosa esperar a atenção de um público que estava curtindo Lambada e Axé neste momento.

Para incrementar as frequências sonoras, o alemão Karl Hauck foi chamado para assumir os teclados e, aos poucos, novas canções foram se materializando permitindo a gravação da primeira fita demo da banda, que incluía as músicas “Mágica Mulher”, “Estou Pronto” e “Só Você” (sim, aquela do primeiro ensaio da banda). Foram gravadas no próprio estúdio do Taboão, em abundantes 4 canais de um Fostex emprestado.

Após algumas apresentações em pequenos locais como Peter Sound Club e Java Bar, para uma multidão que raras vezes somava trinta pessoas, novos palcos começaram solicitar a presença do Paradoxo em 1988. No dia 27 de janeiro, o primeiro show no teatro Mambembe em São Paulo foi um dos mais marcantes da banda e até registrado por um gravador, que começava com a canção "Só Você". “Festa e “Jogo do Amor” vieram na sequência abrindo alas “Estou Pronto” e “Rendez-Vous”, “Mágica Mulher”, “Doce Paixão” e “Selvagem” que encerraria o show.

Já em 30 de agosto, foi a vez do Madame Satã, um casarão histórico na Bela Vista em São Paulo, hoje patrimônio tombado pela Prefeitura Municipal de São Paulo,  o principal reduto alternativo na noite paulistana da década de 80 que reunia as principais tribos do momento; como os góticos, darks,  punks e ainda a galera do new wave e do rock, new wave, punk, synthpop entre outras vertentes.

O evento no Madame era referente ao lançamento da revista Monga, que reunia famosos ilustradores e quadrinistas como Alain Voss, Guto Lacaz, Jaguar, Spacca, Jal entre outros. O palco receberia, além do Paradoxo, as bandas Pin-ups, Peixes do Tietê e Ratos de Porão. Casa lotada e, entre Roedores e Piracanjubas, a banda mandou seu recado com bastante energia, suficiente inclusive para rachar o braço da guitarra Ibanez de Rao Montana ao bater no teto de alumínio sobre o palco.

Em 1989, uma oportunidade de gravar um disco pelo selo Master Records, do amigo Jonas Faga. Já não havia baterista e tecladista, o que fez a banda recorrer ao amigo Joey Gross Brown, que alguns anos mais tarde viria a ser tecladista da banda Dr. Sin, para ajudar nos arranjos com os seus teclados e demais parafernalhas. Joey ainda contribuiu com uma canção inédita, “Mais alguns minutos”, que se somou ás faixas “Mágica Mulher” e “Priscila”.

O vinil foi lançado e praticamente mais nada aconteceu. Rapidamente Bacco, Beto e Rao concluíram que estavam diante de um Paradoxo insustentável. As vidas dos músicos foram tomando novos rumos e os rumos novos destinos.


Anterior / Próxima